Alô, alô, congressistas!

Alô, alô, congressistas apaixonados pela Educação Física, pela Ciência, pelo Esporte, pela Vida!

O CONBRACE 2019 já está no ar e chega a sua 21° edição junto a 8° edição do Congresso Internacional de Ciências do Esporte (CONICE) e será realizado entre os dias 15 a 20 de setembro de 2019, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal-RN.

Nisso, você já está pensando na programação e nas dicas de passeios e eventos culturais da cidade sede do evento, Natal-RN não é mesmo? Mas claro que iniciamos nossa jornada com o tema e a ementa do XXI CONBRACE/VIII CONICE que apresenta um questionamento atual e necessário para esse momento que estamos vivendo!

É com o tema “O que pode o corpo no contexto atual? Controle, regulação e perda de direitos como desafios para Educação Física e Ciências do Esporte”, que o XXI CONBRACE e o VIII CONICE convoca o campo a refletir sobre as transformações em curso, seja por meio da questão do poder ou pela sociedade de controle que engendra formas de regulação desse corpo, as quais estão também permeadas pela conjuntura política geral e que merecem reflexões contextualizadas na agenda da Educação Física e Ciências do Esporte, notadamente em suas variadas pautas políticas, científicas e culturais.

Afinal, O que pode o corpo em tempos de controle, regulação e perda de direitos? Essa é a questão que ecoa!

Leia e diz pra gente quais as suas perspectivas e trabalhos sobre o tema!

Ler texto na Integra!

Há 40 anos, trabalhadores e trabalhadoras, pesquisadores e pesquisadoras associados/as ao Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE) vêm produzindo conhecimento científico em diferentes âmbitos e subáreas da Educação Física e Ciências do Esporte, com efeitos esperados e não esperados. Parte desse conhecimento se propaga e recebe influências de distintos campos e disciplinas acadêmicas; outra parte se apresenta eivada de polêmica e debates inconclusos. De qualquer modo, esse conhecimento e seus modos de produção são representativos de diferentes visões societárias, etapas temporais e circunstâncias/condições históricas vividas por sujeitos em seus locais de trabalho e no ambiente mais amplo do debate acadêmico.

Considerando o corpo como elemento central nos debates da Educação Física e Ciências do Esporte faz-se necessário indagar sua potência política, estética, ética e pedagógica e, assim, compreendê-lo como ponto de partida fecundo para diversos caminhos na produção do conhecimento da área e para os enfrentamentos em tempos de crise. Portanto, a pergunta que ecoa, nesse momento, é: o que pode o corpo em tempos de controle, regulação e perda de direitos?Não sabemos ainda o que pode o corpo, dizia Espinosa no século XVII. A pergunta tem sua atualidade, seja por meio da questão do poder ou pela sociedade descontrole que engendra formas de regulação desse corpo. O fato é que a questão abre uma agenda que precisa ser discutida no contexto atual da Educação Física e Ciências do Esporte, notadamente em suas variadas pautas políticas, científicas e culturais. Trata-se de uma possibilidade de se debater o contemporâneo de forma aprofundada para o alcance do diálogo com formas de pensamento e ação cuja ancoragem se encontra no corpo.

Em tempos de acionamentos extremados e de posturas controversas, pensar o corpo como lugar de confluências para refletir acerca das formas de estar juntos ou de reconfigurar elementos comuns de partilha social é um desafio que compete a todos/as e se expressa nas formas como nos afetamos mutuamente. Essa percepção de ser no mundo − e que está implicada nas partilhas sensíveis − compõe o que se tem nominado de estetização da política e pode se constituir em uma reflexão importante para o momento pelo qual atravessamos.

Nos dias de hoje, a produção do conhecimento em Educação Física e Ciências do Esporte necessita articular suas diferenças e possibilidades de interação na pluralidade e no acúmulo de produção científica para perspectivar o futuro democrático e refletido à luz das possibilidades de interdisciplinaridade que se materializam por meio do corpo e de suas práticas. Dessa forma, o Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) convidam a comunidade acadêmico-científica, professores, professoras e estudantes para, entre os dias 15 e 20 de setembro de 2019, no Campus Central da UFRN, em Natal-RN, debatermos o que pode o corpo em tempos de controle/regulação e perda de direitos. Esses são desafios lançados à Educação Física e às Ciências do Esporte por meio das conferências, mesas redondas, pôsteres, vídeos-imagens, minicursos, Grupos de Trabalho Temático e reuniões institucionais que integram o XXI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte (CONBRACE) e o VIII Congresso Internacional de Ciências do Esporte (CONICE).

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte

Compartilhe:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn